20/21 DE MARÇO DE 2013: DIA DO ARREBATAMENTO E CHEGADA DO SENHOR JESUS

 

Publicado 08/06/2012 por Daniel, só um mensageiro em + recentes, Cronograma, Sinais. Etiquetado:2013 fim do mundo, 21 março 2013 retorno Cristo, arrebatamento, Cronograma, cronograma fim mundo, dia do arrebatamento, fim do mundo 2013, fim dos tempos, fractal extraterrestres, Julgamento, julgamento do mundo, Nassim Hanarien, O Fim da Era da Igreja, primeira ressurreição, profecias 2013, profecias fim do mundo. profecias 2012, ressurreição, segunda vinda cristo, Sinais, sinais apocalipse, sinais fim do mundo, sinais mateus 24. Etiquetado:agroglifo extraterrestre. 70 Comentários
 

Queridos mansos do Senhor Jesus, amados irmãos escolhidos e capacitados para viver eternamente, em vocês encontro motivação para escrever estas linhas.

Antes de iniciar este estudo, caso alguém tenha alguma dúvida sobre a legitimidade de sabermos a data do retorno do nosso Salvador, recomendo fortemente que leia e estude o texto Ninguém sabe o dia e a hora? encontrado AQUI.

 

Compreenderão o que realmente significam os versículos que parecem dizer que ninguém saberá a data do retorno do Senhor Jesus, pois definitivamente não é isso que está sendo dito nas passagens aos Filhos de Deus.

Estas palavras sobre “dia e hora” são dirigidas aos incrédulos, [*] aos que serão surpreendidos e destruídos, pois Cristo chegará como um “ladrão” para eles.

 

Saberão lendo o texto sobre “Ninguém sabe o dia e a hora?” da legitimidade que o verdadeiro povo de Deus possui de buscar e encontrar a data do retorno do seu Rei e Salvador, do Senhor Jesus Cristo.

 

Esclarecida essa dúvida, creio ser importante também serem lidos os textos listados AQUI, começando pelo mais antigo, que explicam detalhes sobre os eventos que estão ocorrendo em nossos dias e apresentados na tabela ao final.

 

Vamos assim dar sequência ao estudo que determinará em definitivo a data da chegada do Senhor Jesus a este planeta para buscar o Seu povo e dar a cada um conforme suas obras.

.

FAZENDO UMA RETROSPECTIVA

 

Concluímos dos textos anteriores a expectativa de acontecer o arrebatamento perto de 19 de maio de 2012 pelo que compreendemos de…

 

Gênesis 8:14 E no segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca.

… a luz de ….

2Pedro 3:8 Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.

… e sabendo que pelo calendário dos patriarcas definido pelos estudos na caixa lateral de arquivos do blog o ano do dilúvio foi 4.990 aC, concluímos que ali já em Gênesis 8 teríamos a data do retorno de Cristo, o que veremos que não está certo, pois não devemos em Gênesis descobrir a data da chegada, mas sim a partir do que descobrimos em Gênesis ir até Números e Josué.

Sabendo que “O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito” (João 3:8),  vamos “ouvindo-O” ao nos debruçarmos sobre a Bíblia para terminar todo esse processo de aprendizado no que Deus prometeu em Amós 3:7 fazer sobre seus segredos. Afinal, somos Filhos de Deus e esta é uma dos nossos dons.

 

Como dito e é sempre bom frisar, diante do desvendamento do calendário patriarcal apresentado no link da caixa lateral do blog  sabemos que o início do dilúvio ocorreu em 4.990 aC. Aqui um grande problema para os que não sabem a língua inglesa… o arquivo que contém os estudos sobre essa conclusão está em inglês, formato “PDF”, e deverão para ao menos ter uma tradução do Google, selecionar, copiar e colar no tradutor. Quem busca a Cristo de verdade encontrará motivação para fazer isso. Ou ainda me escreverá e me convencerá que é meu irmão/ã, pedindo uma cópia do livro em português que tenho aqui comigo. Não será fácil conseguir, mas os que são, receberão.

 

Este ano de 4.990 aC possibilitou a compreensão principalmente de…

2Pedro 3:
1 AMADOS, escrevo-vos agora esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero;
2 Para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do nosso mandamento, como apóstolos do Senhor e Salvador.
3 Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências,
4 E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.
5 Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste.
6 Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio,
7 Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.
8 Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.
9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.
10 Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.
.

 … onde fomos remetidos à Gênesis 7 e 8 para a compreensão do tesouro escondido lá, o qual veremos que nos levará a outro momento da História de Salvação com o povo hebreu, às margens do Rio Jordão, com seus últimos preparativos para este povo finalmente entrar na Terra Prometida Canaã.

Este momento tem aplicação direta conosco, onde o povo de Deus aguarda ansiosamente em seus quartos serem arrebatados deste mundo esquisito. Esta compreensão harmoniza todas as Escrituras e conjuntamente com o que já estudamos aqui no Aprisco resulta nos eventos descritos na tabela ao final deste estudo.

Iniciando um rápido resumo do até então visto, vimos que o dia 19 de maio de 2012 seria o dia correspondente ao que a arca de Noé estava atracada e com a terra ao seu redor totalmente “seca”, e que portanto estaria tudo “pronto” para que o povo de Deus que ainda estivesse vivo nesse mundo pudesse por seus pés nos novos céus e na nova terra.

 

Analisando a questão da palavra “Então…” do início do versículo de…

Gênesis 8:
15 Então falou Deus a Noé dizendo:
16 Sai da arca, tu com tua mulher, e teus filhos e as mulheres de teus filhos.
.

…. que trata do “desembarque” da arca, concluí que não está escrito que ocorreria necessariamente o desembarque no mesmo dia em que a terra secou (vers. 14), e portanto não sendo este dia como sendo o dia que o Senhor Jesus retornaria.

Pelo contrário, ….

Gênesis 7:
11 No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram,
12 E houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites.
13 E no mesmo dia entraram na arca Noé, seus filhos Sem, Cão e Jafé, sua mulher e as mulheres de seus filhos.
.

…. nos permite dizer até que não foi  no “mesmo dia” que Noé e demais desembarcaram da arca.

Não fosse assim o termo “mesmo dia” seria novamente utilizado por Deus na construção do versículo. Com essa informação, estou a continuar monitorando os sinais que são aguardados para esse grande evento, pois tenho que tudo está de acordo ainda com as Escrituras em termos de “tempo”.

Mas sendo já  dia 7 de junho, notamos que nada aconteceu de efetivo aos nossos olhos desde o dia 19 de maio, e isso faz com que novamente me incline sobre a Bíblia a buscar compreender onde foi que eu possa ter deixado passar alguma coisa, pois ainda não encontro erro no que foi estudado até aqui, sendo as interpretações sobre 19 de maio coesas dentro de seus contextos, à exceção claro de que dia 6 de junho não poder ser o “prazo final” para a chegada de Cristo, e por isso esse ponto precisa ser revisto.

Gostaria primeiro de aproveitar o momento para ensinar como os Cristãos verdadeiros agem diante de doutrinas que lhes chegam, até para compartilhar responsabilidades aqui, pois sei que tem muita gente que “corre” para apontar o dedo (típica atitude de Satanás – Apocalipse 12:10). Vejam esta passagem.

Atos 17:
10 E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus.
11 Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.
12 De sorte que creram muitos deles, e também mulheres gregas da classe nobre, e não poucos homens.
.

Percebam que a passagem trata de um dos doze Apóstolos de Cristo, Paulo, e portanto não é nenhum “leigo” ou de pouca capacidade na Palavra que vemos acima protagonizando a passagem. Vejam que o povo da Beréia ouviu o que Paulo e Silas pregavam, mas que não deixavam de examinar, de checar se as coisas que ouviam estavam de acordo com as Escrituras. É assim que o povo de Deus age.

Compreendido este importante princípio, que se deve checar tudo o que se refere à salvação e ao Evangelho por si mesmo na sua Bíblia, princípio o qual jamais algum de vocês ouviu em suas igrejas, e claro, não ouviu pois que pastor corrupto e prevaricador iria “dar tiro no próprio pé” ensinando uma coisa destas, aproveito para deixar claro que aqui no blog não tem “pastor” nenhum.

Tem apenas um Filho de Deus tomando conta deste Aprisco, desejando única e exclusivamente descobrir a verdade, sem “jeitinho brasileiro” nem “conversinha fiada”, querendo mesmo atender o que foi informado AQUI, e que o seu Senhor venha logo e o leve deste mundo, pois com certeza ele só vê vaidades e maldades em tudo que lhe cerca. A coisa está feia mesmo e daí se entende perfeitamente o que está dito em:

Efésios 5:
15 Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,
16 Remindo o tempo; porquanto os dias são maus.
17 Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
.

Ou ainda:

Mateus 6.34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

Assim, não vejo nesta minha tentativa de descobrir a verdade como algo que implique em eu ter de pedir perdão a “pessoas” por não haver acontecido nada até aqui efetivamente com relação à chegada de Cristo, e o motivo é simples. Se esta pessoa for Cristã de fato, deveria ter checado na Bíblia as informações e participado de forma efetiva nos comentários fazendo observações, até para me ajudar a encontrar a Verdade.

Não me chegou uma única mensagem que seja que pude considerar como “mínima” em conteúdo para alterar o rumo estabelecido, mesmo que o rumo não estivesse apontando para o lado “errado”, mas apenas para uma visão “parcial” de para onde Deus estava apontando logo mais à frente na Bíblia.

Me vi literalmente sozinho na conclusão de todas as doutrinas importantes até agora apresentadas, mesmo que acredite que hajam pessoas que enxergam da mesma forma o Evangelho, mas que preferem ficar em silêncio acompanhando (acho esquisita essa posição, mas não dá para entender 100% o que vai pelas cabeças que ainda tem o seu corpo de carne segurando-a).

Infelizmente concluo que a maioria dos leitores provavelmente não sejam Cristãos de fato e ficaram só lendo os textos deste blog como se lê revista secular, buscando se identificar com o texto, pegando aquilo que interessa e guardando para atender seus desejos e anseios, como a tal da “curiosidade pelo desconhecido” que acompanha toda mente humana. Mas aqueles que fazem assim para com as coisas de Deus não são Filhos de Deus … são incrédulos, mesmo que não admitam.

Assim, todo aquele que critica a questão deste blog constantemente buscar pelos estudos apresentados, como este,  saber a data do retorno do Senhor Jesus, mas não fez ou faz nada senão ler estas linhas como se lê um jornal, não tem o mínimo direito de reclamar, e tem de ficar em silêncio, de “joelhos dobrados” (humildade de espírito em evidência na mente) pedindo para que Deus tenha misericórdia de si, ou então ir embora para que Deus faça o que deseje fazer no atendimento de…

1Coríntios 5:5 Seja entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do SENHOR Jesus.

Como já disse, esse lugar não tem a menor pretensão de ser uma “igreja” e eu não desejo nem de perto ser um “pastor”, mesmo porque não tenho dom para isso (paciência). Aqui é um lugar onde se encontram ovelhas para descansar, ou seja, onde Filhos de Deus se reúnem em volta do Evangelho (e não de mim) e venham a descobrir as verdades escondidas, encontrando assim nesses tesouros o alento que todo aquele que busca se ver logo no meio da sua família cristã anseia, anseia em sair desse mundo maluco e cheio de doidos por todos os lados. Se você caro leitor, ama o mundo, dificilmente vai concordar com o que se lê aqui, e portanto está em lugar errado.

E aproveitando a seção “admoestação” ou “pondo os pingos nos “is”", vamos também aprender o que significa ser um “falso profeta”, que infelizmente já virou jargão popular na boca de quem frequenta igrejas, pessoas que obviamente não passaram pela porteira deste aprisco na compreensão do texto sugerido lá e ficam “concluindo” o que não tem capacidade para ver nem ouvir, chamo a atenção para informar que Deus olha o coração do homem, ou seja, DEUS OLHA O CORAÇÃO OU OS MOTIVOS QUE LEVAM O HOMEM A “PENSAR” E TOMAR ATITUDES.

ISTO PORQUE ELE ENVIOU SEU FILHO JUSTAMENTE PARA ISSO, PARA PAGAR PELOS ERROS TODOS COMETIDOS PELOS SEUS ELEITOS, ANTES DA SUAS CONVERSÕES E DEPOIS TAMBÉM, ERROS QUE CONTINUAM ACONTECENDO MAS JAMAIS SERÃO COMO “PECADOS DE MORTE”, OU PECADOS ORIUNDOS DE CORAÇÃO MALIGNO OU CORRUPTO QUE FICAM DISTORCENDO O QUE LEEM NA BÍBLIA PARA A MANUTENÇÃO DOS SEUS PÍFIOS “ACHISMOS”, POIS FILHOS DE DEUS GANHARAM UM CORAÇÃO DE CARNE, OU GANHARAM UMA FONTE DE MOTIVOS DIVINA, SANTA E ETERNA QUE ESVAZIA SEU ORGULHO INSANO, SUA SOBERBA NOJENTA, SUA PRESUNÇÃO DEMONÍACA, TORNANDO SEUS ACHISMOS EM VERDADEIROS “NADAS”, PARA QUE CRISTO POSSA PERMANECER EM SUAS VIDAS.

FILHOS DE DEUS JAMAIS TEM NAS SUAS ATITUDES QUALQUER INDÍCIO DE MALDADE, DE MANIPULAÇÃO, DE DISSIMULAÇÃO, DE MENTIRA, DE CONVERSINHA MOLE PARA E PRINCIPALMENTE TRATAR DAS COISAS DE DEUS.

E isso fiz aqui, jamais em momento algum dizendo “olha, Deus me disse isso ou aquilo e blábláblá…” sem o devido e total apoio das Escrituras. Para com Deus, o único a quem devo pedir perdão sobre esse lamentável limite para a chegada de Cristo em “6 de junho”, já me resolvi, e aconselho a todos os Cristãos sérios que acompanham este blog que se resolvam também por não terem checado tudo direitinho e então colaborado e me ajudado nessa tarefa, em vez de caírem na tentação de apontar o “dedinho”. O termo “falso profeta” está totalmente e absolutamente vinculado aos motivos do coração daqueles que ousam falar em nome de Deus.

E a melhor forma de se identificar um verdadeiro profeta de Deus está no verificar se ele não consegue conversar mais do que minutos com alguém sobre bobagens do mundo sem direcionar a conversa para o Evangelho, pois não tem mais relevância alguma as coisas do mundo para ele…  depois de alguns minutos de conversa fiada ele então fala das coisas de Deus, e não fala por “modismo”, ou por “opção ou estilo de vida”, mas sim por total convicção e crença de que nada neste mundo faz sentido a exceção do que é tratado e ensinado na Bíblia. Um falso profeta jamais pensa desta forma.

Tiago 4.4
4 Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.
.
1João 2:
15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.
16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.
17 E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.
.

Então…Como é que ficamos ao lermos estes versículos?

Os sapatos (versículos) estão calçando bem (“encaixou”) nos seus pés (pensamentos)?

Pois é…. tenho tranquila a minha consciência sobre estas coisas sobre “falso profeta”, pois em sinceridade busco a verdade e aqui a exponho para que seja posta a prova, e tenho meus pés totalmente confortáveis com os sapatos que Cristo me deu, e demonstro isso com pensamentos e atitudes e não com “achismos”, e assim durante todos os minutos de minha vida. E quem pode discernir sobre mim (1Coríntios 2:15), que não meus queridos e amados irmãos?

E continuo caminhando com meus “sapatos”, atrás dEle:

1Pedro 2.21 Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas.

Atrás dos Seus tesouros,

Provérbios 25.2 A glória de Deus está nas coisas encobertas; mas a honra dos reis, está em descobri-las.

E sabendo que:

Apocalipse 19.10 E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.

Corro com meus maravilhosos sapatos atrás da bem-aventurança prometida:

Apocalipse 22.7 Eis que presto venho: Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro.

E isso implica em prosseguir na investigação atrás da Verdade, administrando com humildade diante de Cristo os “erros”, pois Deus não mentiu com certeza absoluta ao escrever este versículo:

Amós 3:7 Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

.

 

NÃO ACONTECEU DE 19 DE MAIO ATÉ AGORA… O QUE ESTÁ FALTANDO?

Como já disse ao iniciar esse estudo (vou repetir ao todo três vezes a mesma história até ficar por “exaustão” compreendido isso), quem acompanha este blog viu nos diversos textos principalmente nas guias “profecias” e “sinais” minha investigação sobre o “cronograma” estabelecido em alguns posts, como estes AQUI e AQUI.

Nestes textos parti da análise criteriosa da passagem de 2Pedro 3:1-14 (ver este estudo AQUI para compreender esta importantíssima passagem) e cheguei até Gênesis, onde observando o evento do dilúvio nos capítulos 6, 7 e 8, considerando ser o seu acontecimento no ano de 4990 aC, acabei concluindo que Cristo retornaria próximo a 19 de maio de 2012, face a palavra “Então…”  que Deus utilizou ao iniciar o versículo 15 do capítulo 8 de Gênesis, palavra que surge logo após a fixação no tempo do evento “a terra secou” no versículo 14 anterior, fato que  permitiria que Noé e todos desembarcassem da arca (para nós seria a representação do retorno do Nosso Senhor com a tão aguardada ressurreição e entrada na Terra Prometida).

Gênesis 8:
14 E no segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca.
15 Então falou Deus a Noé dizendo:
16 Sai da arca, tu com tua mulher, e teus filhos e as mulheres de teus filhos.

Sabendo que a “arca” representa a Cristo, a conclusão que cheguei era de que Gênesis já em si mesmo traria a definição da data ou do intervalo de tempo próximo a volta do Senhor Jesus.

Mas Deus é sábio em tudo o que faz. Se fosse da forma como pensei, ainda não estariam justificadas outras muito importantes passagens bíblicas, e é isso o que veremos mais a frente.

E de onde foi que veio esse “6 de junho”? Essa é a pergunta que me faço agora buscando saber a fonte deste erro, para corrigir a previsão da chegada e seguir em frente.

Em reflexão, assumo que sucumbi ao “alarde” feito pelos alinhamentos dos dias 20 de maio e 6 de junho que se deram nos céus justamente na época que “a arca estaria com a terra seca em volta”. Também na tentativa de atingir o maior número de pessoas mansas possível, acabei por sobrevalorizar um vídeo de um infeliz que trazia a data de 20 de maio como sendo o dia da previsão do “bruxo” Nostradamus para um grande terremoto.

“Vinte de Touro” creio ter haver com o dia da chegada do Senhor Jesus e o grande terremoto prometido como veremos num outro estudo, mas a outra quarteta com as posições astrais mencionadas não vejo relação com o que concluiremos aqui. Então, estas coisas sobre  Nostradamus devem necessariamente serem vistas a parte, pois Satanás é mestre em plantar confusão no meio das verdades do Criador, ainda mais sobre esse tão importante tema.

Com isso e voltando ao assunto sobre o cronograma, acabei misturando “alhos com bugalhos”, e ainda olhei para os versículos de Gênesis 8 e compreendi que os dias que se passariam depois que a terra se secasse não poderia exceder o espaço de tempo de uma semana ou um pouco mais ou pouco menos, em função de que seria este intervalo de “uma semana” algo “máximo” estabelecido pelo que Deus estava utilizando na narração do dilúvio com a história das pombas. Infelizmente minha visão estava presa apenas ao Livro de Gênesis, esquecendo-me de que tinha uma Bíblia inteira para considerar nessa questão da chegada da arca à terra prometida (paralelo considerado).

Gênesis 7:11 No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram, (começa o dilúvio –> ano 4990 aC  –> 21 de maio de 2011)
.
Gênesis 8:
14 E no segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca.  (19 de maio de 2012)
15 Então falou Deus a Noé dizendo:
16 Sai da arca, tu com tua mulher, e teus filhos e as mulheres de teus filhos. (que dia em relação à data em que a terra secou foi dada essa ordem? esta é a “chave”, mas que não vamos encontrá-la aqui em Gênesis, e conforme Pedro orientou em 2Pedro 3:2, devemos buscar na Bíblia esta chave)
.

A interpretação como sendo apenas poucos dias “no máximo” para a ordem ter sido dada está errada. Está claro isso. Ok… não podemos fixar o prazo de uma semana ou poucos dias mais em função do que vinha sendo tratado sobre Gênesis 8:14-16 acima e alinhamento de astros, mesmo que eu entenda que de alguma forma os astros estão participando efetivamente de todo o processo de existência dos homens.

Não tenho certeza, mas considero mesmo que as energias dos campos gravitacionais dos planetas do sistema Solar interagem e resultam em frequências e comprimento de ondas aqui na Terra tais que a mente dos homens acabam por ver sendo “potencializados” seus instintos e características de sua natureza primitiva, resultando em mais ou menos pecados (“desalinhamentos” com a Verdade absoluta) sendo gerados, além de possíveis outros controles mentais.

Se repararmos, todas as “análises” feitas por estes “astrólogos” dizem respeito à questões da personalidade das pessoas, questões principalmente na sua interatividade com o mundo, coisa bem “carnal” e mundana, portanto, coisas inimigas do Cristo.

Mas, apesar dos “astrólogos”, considero que os astros influenciam de forma objetiva e respaldada pela ciência a mente dos homens, e não de forma “mística” como a astrologia deseja fazer-nos acreditar, com o tal do “adivinhar” o que tal e tal posição astronômica significa. Isso é uma espécie de “despiste” para que nós Cristãos venhamos a pensar que os astros e as estrelas de alguma forma estejam associados com questões profanas, e isto é um grande erro, pois somos ordenados a olharmos para eles atrás dos sinais que antecederiam a volta do nosso Salvador.

Lucas 21:
25 E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. (Vênus, Marte, Júpiter, tudo isso são “estrelas”… ou não?)
26 Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.
27 E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória.
28 Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. (ora, o que tem lá em cima? .. planetas, estrelas)
.

Essas coisas de “adivinhação” colocadas pelos astrólogos são satânicas, sabemos. Mas o povo de Deus está aquém delas, pois recebeu um novo Espírito e este as orienta no separar muito bem o que é profano do que é de Deus, e por isso todo Filho de Deus está capacitado para olhar para estas questões que vemos nos céus e buscar saber também dele o que possa o Senhor Jesus nos querer dizer, de acordo com o que Ele deixou por escrito na Bíblia. E assim vamos prosseguir…. Bíblia, céus e o que nos cerca. Atentos e conforme o Espírito nos levar.

João 3.8 O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.

.

CONTINUANDO EM BUSCA DA VERDADE

Devemos agora fazer uma distinção das coisas…. Gênesis 8, como dito em 2Pedro 3:5-8, trouxe por suas palavras o tesouro de sabermos quando se daria o fechamento da porta da primeira arca (21 de maio de 2011), arca que representa os escolhidos de Deus para serem os sacerdotes que irão estar na Sua presença, e receberão todos os conhecimentos (herança) para a  administração dos dons junto ao que foi estabelecido em Números 35.

Vejam a passagem a seguir, sabendo que os “levitas” são os sacerdotes da primeira ressurreição do povo de Deus.

Números 35
1 E FALOU o SENHOR a Moisés nas campinas de Moabe, junto ao Jordão na direção de Jericó, dizendo:
2 Dá ordem aos filhos de Israel que, da herança da sua possessão, dêem cidades aos levitas, em que habitem; e também aos levitas dareis arrabaldes ao redor delas.
3 E terão estas cidades para habitá-las; porém os seus arrabaldes serão para o seu gado, e para os seus bens, e para todos os seus animais.
4 E os arrabaldes das cidades, que dareis aos levitas, desde o muro da cidade para fora, serão de mil côvados em redor.
5 E de fora da cidade, do lado do oriente, medireis dois mil côvados, e do lado do sul, dois mil côvados, e do lado do ocidente dois mil côvados, e do lado do norte dois mil côvados, e a cidade no meio; isto terão por arrabaldes das cidades.
6 Das cidades, pois, que dareis aos levitas, haverá seis cidades de refúgio, as quais dareis para que o homicida ali se acolha; e, além destas, lhes dareis quarenta e duas cidades.
7 Todas as cidades que dareis aos levitas serão quarenta e oito cidades, juntamente com os seus arrabaldes.
8 E quanto às cidades que derdes da herança dos filhos de Israel, do que tiver muito tomareis muito, e do que tiver pouco tomareis pouco; cada um dará das suas cidades aos levitas, segundo a herança que herdar.

Resta saber para a nossa época se “cidades” são no contexto do Reino de Cristo “universos” ou “planetas”. Uma coisa é certa… “cidade” nos moldes que conhecemos nesse mundo não é. Seria pouco para o “tamanho” do Reino de Cristo. Não vimos construções feitas em outros planetas, como Marte e Lua? Vejam esse site AQUI que trás vários vídeos mostrando isso. Qual o propósito de Deus construir um Universo desse tamanho, se não for para povoar e ser administrado pelo Seu Povo, sob o Reinado do Seu Filho Unigênito?

Na verdade creio que a Terra poderá vir a ser em breve um dos seis “planetas-prisão”, podendo ser até este Universo inteiro uma das seis “prisões” para mentes errantes, conforme descrito no versículo 6 acima. Esses corpos de carne em que vivemos e seus desejos é algo simplesmente horrível, uma verdadeira “prisão” para quem não tem o Espírito de Deus para libertá-lo.

Bom, onde quero chegar? Vejam o seguinte…. fazendo um resumo… Pedro nos diz que a narrativa de Gênesis dá as informações que os Cristãos deverão saber sobre a chegada de Cristo, devendo eles considerarem os profetas e suas narrações para obterem o tesouro (2Pedro 3:2).

Isso implica automaticamente concluir que não seria só em Gênesis que encontraríamos a informação. Ótimo. Isso também ajuda a explicar que não dá para concluirmos de Gênesis 8:14-16 o dia que nos informa a proximidade da chegada de Cristo.

Mas dá para concluir que o dia 19 de maio de 2012 seria o dia que o povo de Deus estaria ao lado do Rio Jordão “pronto” para entrar na Terra Prometida, com todas as doutrinas necessárias disponíveis (terra seca), estas que aqui nesse estudo apresento. Estas são as informações maiores e principais que o tesouro das palavras de Gênesis 8 nos trouxeram. Ponto.

Agora precisamos continuar, e para continuarmos devemos buscar outra fonte de informações. E a fonte de informações que Cristo nos deixou está agora na narrativa da história de salvação do povo hebreu contada da escravidão no Egito até a entrada em Canaã após os 40 anos no deserto.

Vimos como a figura desta narrativa da saída do povo de Deus do Egito como a obra de salvação feita totalmente por Deus na vida do Seu povo ao retirá-los do Egito (mundo) e conduzí-los pelo deserto para prová-los e purificá-los (caminhar por este mundo sem mais estar com suas mentes nele após o novo nascimento), até a entrada em definitivo na terra prometida (arrebatamento/primeira ressurreição – novos corpos ressurretos).

E este é o nosso momento hoje… estamos “acampados” junto ao Jordão nos preparando para entrarmos na terra prometida, para a vida eterna, eventos narrados nos últimos capítulos do Livro de Números e Deuteronômio inteiro, bem como no início do Livro de Josué, e é sobre esse momento da história de salvação do povo hebreu que agora vamos passar a investigar e buscar compreender quando será efetivamente que Cristo virá nos buscar, pois a única coisa que me importa nestes dias em que não posso sequer congregar fisicamente com verdadeiros irmãos de Fé, é sair correndo daqui desse mundo de loucos.

Ok… estão os Filhos de Deus ao lado do Jordão, esperando a ordem de entrada na Terra Prometida (arrebatamento com recebimento de outro corpo que não este de carne corrupto), exatamente como todo o povo de Deus ficou ali acampado e aguardando. Estamos, portanto, no paralelo da questão de Gênesis, aguardando ainda a ordem para “descermos da arca” (arrebatamento).

Compreenderam bem isso? Essa questão sobre Pedro nos levar a Gênesis com a questão da arca ser para nós a representação de Cristo (salvação) e por intermédio dEle (Sua Palavra) passarmos pelo dilúvio (julgamento dos homens que está ocorrendo) e chegarmos a novas terras e céu (arrebatamento e ressurreição –> novos céus e nova terra –> Jerusalém eterna)?

Compreenderam também que as histórias na Bíblia sobre a chegada do povo de Deus às margens do rio Jordão e tudo o que se desenrolou ali com o povo de Deus antes dele atravessarem (vencer a morte) e pisar na terra prometida, bem como as lutas para a conquista das cidades até o estabelecimento do reino como um todo, é a representação do que vai acontecer agora na chegada de Cristo? Compreendem que a Bíblia nos conta o nosso momento e o nosso futuro pelas histórias do povo hebreu narradas no Antigo Testamento?

Isso nos é dito em:

Eclesiastes 1:9 O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol.

E também em

Hebreus 13.8 Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.

Estudaram o texto da caixa de arquivos do blog, de nome A Israel do Antigo Testamento é a igreja do Novo Testamento? Esse texto  mostra que todo o Antigo Testamento e a história do povo Hebreu é como se fossem a “figura” do que viria passar o povo de Deus do Novo Testamento, e assim portanto deveriam todas as passagens serem estudadas e compreendidas como parábolas com significado nesse sentido. É fundamental esta doutrina ser compreendida por todos.

Dessa forma, podemos observar que em Números 25, após a tentativa do rei dos moabitas de tentar amaldiçoar o povo hebreu com Balaão, os hebreus começaram a se “misturar” com as mulheres moabitas, o que significa pelo princípio ensinado em Provérbios 7:10-27, que falsas doutrinas permearam as mentes dos hebreus (“mulheres fáceis” = falsos evangelhos = coisas do mundo visível) da mesma forma que o acontecido com o povo após o exílio e narrado em Esdras 10 estudado nesse texto AQUI.

Portanto, podemos ver perfeitamente o modelo de Deus utilizado para a entrada na terra prometida se repetindo na volta após o exílio, o que nos deixa tranquilos em saber que acontecerá da mesma forma agora antes do arrebatamento. Lindo!

Mas ao lermos os capítulos de Números e todo o Livro de Deuteronômio, não vamos descobrir quando foi que o povo de Deus acampou em Sitim, à margem do Rio Jordão, na altura de Jericó, local da travessia. Então, como vamos fazer?

Vejamos em Deuteronômio:

Deuteronômio 32:
45 E, acabando Moisés de falar todas estas palavras a todo o Israel,
46 Disse-lhes: Aplicai o vosso coração a todas as palavras que hoje testifico entre vós, para que as recomendeis a vossos filhos, para que tenham cuidado de cumprir todas as palavras desta lei.
47 Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida; e por esta mesma palavra prolongareis os dias na terra a qual, passando o Jordão, ides a possuir.
48 Depois falou o SENHOR a Moisés, naquele mesmo dia, dizendo:
49 Sobe ao monte de Abarim, ao monte Nebo, que está na terra de Moabe, defronte de Jericó, e vê a terra de Canaã, que darei aos filhos de Israel por possessão.
50 E morre no monte ao qual subirás; e recolhe-te ao teu povo, como Arão teu irmão morreu no monte Hor, e se recolheu ao seu povo.
.

Essa é a ordem dada a Moisés, após instruir todo o povo hebreu sobre a Lei, a qual Moisés escreveu no Livro de Deuteronômio. Foram vários dias que o povo ficou ali. E todo o povo ouviu a Lei e o que deveriam saber a respeito. Esse período corresponde exatamente ao período que a arca de Noé atracou no monte Ararate, narrado em Gênesis 8:4,8,9, o que em nossos dias corresponde ao dia 15 de outubro de 2011, onde de lá para cá esse blog procurou investigar e instruir o povo de Deus sobre estas coisas, sobre a Lei.

Mas a “terra secou“, como sabemos, e no paralelo isto aconteceu em 19 de maio de 2012. E onde então poderíamos encontrar algo que nos levasse a saber o que esteja acontecendo? A resposta começa a se desenhar na seguinte passagem.

Deuteronômio 34:
5 Assim morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, conforme a palavra do SENHOR.
6 E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura.
7 Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu o seu vigor.
8 E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram.
.

Após Moisés instruir todo o povo, Deus o manda subir ao monte para morrer. Por quê? Porque Moisés representava a Lei de Deus, que inclusive acabara de escrevê-la no que chamamos de “Pentateuco” ou os cinco primeiros Livros da Bíblia.

Moisés representa a obrigação do cumprimento da Lei, coisa que só tem sentido para o que está FORA do Reino de Deus, pois para os que estão DENTRO do Reino, ou estão salvos pelo novo nascimento, a Lei não é mais “obrigação”, mas sim é prazer e regozijo.

O Salvo ama a Lei de Deus…

Salmo 119:
97 Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia.
98 Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio do que os meus inimigos; pois estão sempre comigo.
99 Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação.
100 Entendo mais do que os antigos; porque guardo os teus preceitos.
101 Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra.
102 Não me apartei dos teus juízos, pois tu me ensinaste.
103 Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca.
104 Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho.
105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.
.

Ele tomou consciência do Seu poder. A Lei não mais assola a consciência do Cristão. Essa é a simbologia do porque que Moisés também não entrou  na Terra Prometida… não há sentido em haver “Lei” onde não há “infratores” e tudo vive na comunhão no discernir o que é certo e errado, escolhendo todos sempre o certo.

Mas foi na crucificação do Salvador deste mundo, do Senhor Jesus Cristo e a nova aliança por Ele trazida, que o “consolador” passou a administrar as mentes do povo escolhido por Deus dando-lhes compreensão dos paralelos entre as coisas que a Lei representa no mundo (significado literal das passagens bíblicas dos Livros do Pentateuco) para com as coisas que elas na significam para o corpo espiritual explicado na porteira deste Aprisco com esse texto AQUI, iniciando assim o processo de transformação/santificação destas mentes para poderem entrarem e permanecerem na presença de Deus, sendo dignos de tal posição.

O regozijo na Lei vem da compreensão dos ensinos da Bíblia dentro dessa forma de interpretá-La, porque a Lei é espiritual.

Romanos 7.14 Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado.

Outro motivo que explica o por quê que Moisés teve de morrer antes de entrar na Terra Prometida foi que ele ao bater com seu cajado duas vezes na rocha em Horebe para fazer sair água em vez de bater uma vez só como ordenara Deus, representou a necessidade de Deus mandar Seu Filho aqui para esse mundo para ocorrer a crucificação do Senhor Jesus uma segunda vez, desta vez no mundo visível, mesmo que os pecados dos eleitos já haviam sido pagos antes de tudo começar neste Universo.

Apocalipse 13:8 E adoraram-na (a besta) todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.

E por quê expliquei estas coisas? Porque é importante compreendermos que quando Deus de maneira proposital “fixa” o dia exato em que a terra no dilúvio secou, ele está nos dando uma pista. Deus não faz nada a toa. E essa pista tem haver com o que a Bíblia entende por “terra”e “água” espiritualmente, e isto precisamos compreender para o nosso estudo aqui.

“Terra” para o corpo carnal significa o local onde pisamos e sentimos estarmos “firmes”, em equilíbrio.

E espiritualmente, considerando o corpo espiritual/mental, o que significa “terra”? O que nos deixa “firmes” espiritualmente?

São os conhecimentos sobre a Lei, sobre as promessas da Bíblia, são as doutrinas perfeitamente conhecidas pelas nossas mentes para que toda “semente” ou reação às situações que se apresentam durante nossas vidas tenham condições de provocar pensamentos (frutos) cristãos. “Terra” é o encontrar na mente uma forma de se compreender as verdades de Cristo, e uma sobre a outra colocá-las para a construção de sua cosmovisão cristã, sua “casa” espiritual/mental… terra é a compreensão e aplicação dos conhecimentos interiorizados encontrados no texto da porteira deste Aprisco.  Esse é o sentido espiritual do que a Bíblia explica com o termo “terra” em muitas e muitas passagens.

E “água”? De forma análoga, “água” para os Cristãos também integra o processo de crescimento deles, pois é o que tornam as doutrinas “fluídas” que o Cristão vai pouco a pouco vendo acontecerem em sua mente, e mais e mais quanto mais vai se aprofundando na Lei, ou no fazer uso dos conhecimentos que a Lei (Bíblia) lhe dá. “Água” é a  ”Graça” dada por Deus, é a “energia” fluída que compila os conhecimentos (nutrientes da terra) na formulação de pensamentos (frutos).

Essa “água” especial, ou essa “Graça”, tem no evento espiritual do “novo nascimento” (decorrente do processo/parto doloroso do puro e verdadeiro arrependimento dos pecados) o seu maior e definitivo resultado, que chamamos de “batismo espiritual do Cristão” (não é batismo físico com água do mundo, por favor), onde este passa a receber em sua mente “inspirações” organizadoras de verdades na formulação dos seus pensamentos de forma cada vez mais contínua e profunda, gerando o que entendemos ser “sabedoria”…. “água” está associada com o Espírito Santo (“energia”) e a capacidade de transformar os conhecimentos (nutrientes da terra) em “vida”.

A “terra estar seca” para os Cristãos significa que a “água” (energia) foi absorvida (utilizada), e que portanto as doutrinas (a Lei) foram absorvidas pelo conhecimento do Cristão e este passa a estar preparado para definitivamente ver crescer na sua mente a “vida” que existe em Jesus Cristo ao passar pelas situações que se lhe apresentam.

Mas a “terra estar seca” para os incrédulos significa julgamento, significa que em suas mentes os seus conjuntos de falsas doutrinas não mais contam com energia para sustentá-los dentro de suas mentiras, exatamente o que vemos hoje em todo o mundo com as “religiões” e filosofias de homens, com as mentes destas pessoas terem de ficar repetindo aos quatro cantos que as coisas são assim e assado, como que querendo acreditar que “pensamento positivo” funciona, ou ainda que o tal do livre arbítrio é quem manda no seu destino. Que terrível quando Deus retira de Sua Graça (“água”) das mentes das pessoas.

A morte de Moisés para os Cristãos significa espiritualmente que a Lei de Deus não mais funciona  como agente acusador de uma mente rebelde e passível de morte, mas passa a “fluir” pela mente dele de maneira a lhe capacitar a fazer a travessia do Rio Jordão, ou de vencer a morte (um difícil fluxo de energia por ser transposto), por intermédio do Senhor Jesus, da Bíblia em sua “essência”. Lindo isso, não?

Por estas coisas que vimos, sabendo que a morte de Moisés tem no seu significado espiritual o mesmo significado que a “terra secou” de Gênesis 8:14, observamos agora o que nos conta o versículo 8 de Deuteronômio 34 acima. São trinta dias de “luto” que o povo de Deus chorou a morte de Moisés e antes disso com certeza o povo de Deus não saiu das colinas de Moabe, ou seja, não cruzaram o Jordão.

Então vejamos: no mesmo dia em que Moisés terminara de instruir o povo de Deus acerca da Lei, ou seja, toda a água do Evangelho havia sido explicada ao povo de Deus, nesse mesmo dia pelo que o versículo 48 de Deuteronômio 32 deixa claro, Deus ordena Moisés a subir no morro e morrer.

Podemos considerar que esse período de trinta dias pode perfeitamente  em seu paralelo representar o choro dos Cristãos em nossos dias na constatação de que a maior parte das pessoas que conhecemos estão sob forte ira de Deus (efeitos da Sua Lei), e estes  não entrarão na terra prometida como Moisés também não entrou (simbolicamente), ou seja, a Lei os impossibilita de entrarem. Não sei vocês, mas eu já me vi chorando muitas vezes por esse motivo. Isso é simplesmente terrível.

Outra conclusão importante para esta simbologia de que a “terra secou” em nossos dias, é que infelizmente o julgamento já se deu nas mentes dos homens, onde as energias (“águas”) que deveriam julgá-los, já vieram e realizaram o seu propósito, tornando as mentes dos que foram rebeldes para com as coisas de Deus inúteis.

Para estes, nada mais pode ser feito. A verdade está restrita apenas aos que a estão enxergando hoje. Se você tem pessoas na sua família que não compreendem estas coisas que são tratadas neste blog, não adianta insistir, pois estas jamais virão a entender e aceitar. A “terra está seca”. Não há mais o “Espírito Santo”, a “água” de Cristo para energizar estas mentes, e elas foram pegas pelo “Juízo”.

Até aqui podemos concluir o seguinte:

TERRA SECA –> MORTE DE MOISÉS –> 19 DE MAIO DE 2012

CHEGADA DE CRISTO = DIA APÓS 19 DE MAIO DE 2012 QUE CORRESPONDE AO DIA DA TRAVESSIA DO RIO JORDÃO PELO POVO HEBREU

Mas a investigação não pode parar. Ainda devemos buscar a partir da morte de Moisés qual o período de dias exato que se passou até a travessia do Rio Jordão, que no nosso paralelo significaria a chegada de Cristo, ressurreição dos mortos e o arrebatamento. Será que Deus nos dá esse número de dias?

Vamos ver no Livro de Josué onde é narrada a travessia, se encontramos alguma dica.

Josué 1:
1 E SUCEDEU depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo:
2 Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.
3 Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.
4 Desde o deserto e do Líbano, até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo.
5 Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei.
6 Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.
7 Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.
8 Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.
9 Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares.
10 Então Josué deu ordem aos príncipes do povo, dizendo:
11 Passai pelo meio do arraial e ordenai ao povo, dizendo: Provede-vos de comida, porque dentro de três dias passareis este Jordão, para que entreis a possuir a terra que vos dá o SENHOR vosso Deus, para a possuirdes.
.

Fiz questão de postar toda a passagem, pois é importante que todos façam uma leitura destas mensagens de Deus nesses dias, onde até recomendo que sejam lidos todos os capítulos de Deuteronômio bem como também o Livro de Josué.

No versículo 1 vemos que Deus menciona a palavra “depois”  para nos localizar no tempo quando as instruções que viriam foram dadas, mas não diz que seria exatamente após os trinta dias da morte de Moisés que Ele veio a dar as instruções que se seguiram. Não podemos afirmar pelo que está escrito que no mesmo dia que terminou o luto pela morte de Moisés Deus falou com Josué.

Ao analisarmos o versículo 11 acima, vemos que após as instruções de Deus para Josué, ele “dispara” o número de dias que se daria até a travessia –> 3 dias.

Ao lermos os capítulos 2 e 3 do Livro de Josué vemos a narração dos dois espiões que foram a Jericó e foram recebidos pela prostituta Raabe, ficando ao menos 3 dias nessa missão, o mesmo número de dias que Josué mencionou no capítulo primeiro. Na volta deles, narrada no capítulo 4, vemos que Josué e o povo estavam prontos para a travessia.

E a grande e importante informação está nesse capítulo 4, onde lemos:

Josué 4:
18 E aconteceu que, como os sacerdotes, que levavam a arca da aliança do SENHOR, subiram do meio do Jordão, e as plantas dos pés dos sacerdotes se puseram em seco, as águas do Jordão se tornaram ao seu lugar, e corriam, como antes, sobre todas as suas ribanceiras.
19 Subiu, pois, o povo, do Jordão no dia dez do mês primeiro; e alojaram-se em Gilgal, do lado oriental de Jericó.
.

Esta aí a nossa grande informação. Deus nos diz quando foi a travessia do Jordão…. foi no décimo dia do primeiro mês do calendário hebreu… Aleluia!!

 

Como já estudamos que o dia em nosso calendário para a figura da morte de Moisés corresponde ao dia 19 de maio de 2012, basta sabermos qual será o próximo décimo dia do primeiro mês hebreu religioso para sabermos quando se dará a “travessia”, ou quando se dará o a chegada do Nosso Senhor Jesus, bem como a primeira ressurreição e o arrebatamento do Povo de Deus.

 

De acordo com esse calendário AQUI, e sabendo que o ano judaico religioso tem o nome “Nissan”, “Nisan” ou até mesmo “Abib”  pelo que está escrito no  Torá, concluímos que esse dia bíblico será o dia 21 de março de 2013, significando que Noé e todos na Arca ficaram ainda 303 dias aguardando a ordem de Deus para que saíssem.

Considerando também que o dia para o povo hebreu começa sempre no por do Sol do dia anterior, então teremos que a chegada do Nosso Senhor Jesus pode ser aguardada a partir de cerca de 18:00 hs do dia 20 de março de 2013 em Israel, o que será em Brasília 13:00 hs da tarde do dia 20 de março, se encerrando este dia as 13:00 hs do dia 21 de março.

.

20/21 DE MARÇO DE 2013: DIA DO ARREBATAMENTO

.

 

Creio que com esse estudo mantenho a coerência de considerar que tudo o que escrevi neste espaço continua sendo totalmente relevante e importante para termos chegado até as conclusões deste texto. A busca é incessante. Cristão não desiste do que acredita, e eu acredito que tudo o que estou apresentando tem fundamento na Bíblia conforme apresento.

Deus não escreveu a Bíblia como um livro de história sem sentido ou sem razão de estar ali cada passagem. Ele não fixaria o tempo em que se deu inúmeras e inúmeras passagens se não com o propósito de realmente dar ao Seu Povo o conhecimento da Linha do Tempo bíblico, para que pudéssemos saber quando ocorreram determinados eventos, e não daria esse conhecimento também sem um propósito maior, que não seja exercer o dom que deu a Seu Filho, o dom da profecia também nos Seus Filhos adotivos ao estes serem inspirados pelo Seu Espírito no compreender as passagens e a Sua Glória nelas, de forma a saber os Seus segredos como acima nos foi dado saber.

Ser profeta é dever de todo Cristão, é dom de todo Cristão de fato. Todos que o são tem o agente compilador/organizador de conhecimentos que os guiam na correta interpretação do que está escrito. Todos os Cristãos de verdade que sabem ler e escrever tem naturalmente esse desejo dentro de si, o desejo de saber o que está escondido, o que se pode descobrir para o futuro dentro das Escrituras Sagradas.

Sem “achismos” e muito menos adivinhações, ou ainda coisas do tipo “olha, tive um sonho e blá blá blá…”… essas coisas não são de Deus.

O que é de Deus vocês podem encontrar nesse blog, em textos como este, onde única e exclusivamente é perseguida a Verdade, independentemente de “eclesiásticos” ou “híbridos” gostarem ou não. O que vimos é grandioso. São dezenas e dezenas de doutrinas que construíram esse absurdo e maravilhoso princípio bíblico.

Deus na Sua infinitude em sabedoria, não nos deixou parados em Gênesis 8, mas ainda nos levou até Números, Deuteronômio e Josué para sabermos o Seu maior Segredo, o dia da chegada do Seu Filho. Comparem estes versículos:

 
Josué 3:
15 E quando os que levavam a arca, chegaram ao Jordão, e os seus pés se molharam na beira das águas (porque o Jordão transbordava sobre todas as suas ribanceiras, todos os dias da ceifa ),
16 Pararam-se as águas, que vinham de cima; levantaram-se num montão, mui longe da cidade de Adão, que está ao lado de Zaretã; e as que desciam ao mar das campinas, que é o Mar Salgado, foram de todo separadas; então passou o povo em frente de Jericó.
17 Porém os sacerdotes, que levavam a arca da aliança do SENHOR, pararam firmes, em seco, no meio do Jordão, e todo o Israel passou a seco, até que todo o povo acabou de passar o Jordão.
 
Apocalipse 11:
18 E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.
19 E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca da sua aliança foi vista no seu templo; e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos e grande saraiva.
.

Nos dois momentos, nas duas passagens a Arca da Aliança de Deus protagoniza o evento da “passagem”. Que lindo, que glória!

Perceberam que da forma como agora estudamos, toda a história faz um tremendo sentido?

2Pedro 3:1-10 –> calendário dos patriarcas –> Gênesis 7,8 –>  terra seca  –> 19 de maio de 2012 –> morte de Moisés após terminar o Pentateuco (Lei) –>  travessia do Jordão no décimo dia do primeiro mês –> 20/21 de março de 2013 –> arrebatamento e a partir daí a travessia do “céu” por Cristo

Para mim está claro.

Que todos os mansos e Filhos de Deus que possam vir até esse espaço, que por favor ao lerem este texto chequem com suas Bíblias o que viram. Que possam fazer comentários ponderados e respaldados pelas Escrituras caso encontrem algum erro ou precipitação de minha parte.

Que possamos compreender que o Espírito de Cristo é o Espírito de profecia, e que profecia trata-se de se saber das coisas que vão acontecer, e que o mais importante que está por acontecer para um Cristão é seu arrebatamento desse mundo, para se juntar ao seu Senhor na Sua chegada.

Mas compreendam que por tudo o que acontece em nossos dias, por todas os sinais que já estão se manifestando tanto na Terra como nos céus, estes apontam para um momento muito próximo e extremamente importante da existência deste Universo. É preciso triplicar o estado de vigilância e oração (mente conectada com a Palavra/Evangelho)

Saibamos remir o tempo na expectativa de em breve presenciarmos coisas fantásticas acontecendo, onde não devemos nos assustar quando sendo sequestrados, pois até a data já nos foi revelada. Nesse momento deveremos ter firmeza de pensamentos, deveremos exercer FÉ pelo que a Bíblia nos ampara, para que sejamos de fato resgatados e libertos do que está por acontecer com este mundo.

Aguardemos a chegada do dia 20/21 de março de 2013, dia que todo verdadeiro crente em Jesus Cristo espera e anseia chegar.

Que incrível poder presenciar este dia… que Glória seria! Estejamos todos prontos.

 

CRONOGRAMA DO FINAL DOS TEMPOS

 

PASSAGENS NA BÍBLIA

LOCALIZAÇÃO NO CALENDÁRIO BÍBLICO

POSSÍVEL E ESPERADO SIGNIFICADO ESPIRITUAL E FÍSICO

DATA EM NOSSOS DIAS

2Pedro 3:8 sobre Genesis 7:4

No 17º dia do 2º mês de 4990 aC começa o dilúvio

O EFEITO DA QUINTA TROMBETA SURGE; INÍCIO DO JULGAMENTO ESPIRITUAL TAMBÉM DOS QUE NÃO FREQUENTAM IGREJAS

21 DE MAIO DE 2011

Genesis 8:4,8,9 Apocalipse 9:1-12

17º dia do 7º mês, ano 600 de Noé, Arca “atraca”, NOÉ solta a pomba mas ela volta

O NAVIO “PÁRA DE BALANÇAR”: ESTABILIZAM-SE AS ENERGIAS (“GAFANHOTOS/ESCORPIÕES” DO APOCALIPSE) QUE PROVOCARAM POR CINCO MESES A ATIVAÇÃO DOS CÓDIGOS DE DNA DOS HOMENS NO JULGAMENTO DA HUMANIDADE;  

14/15 DE OUTUBRO DE 2011

Genesis 8:10,11 Deutero 8:8

7 dias após a Arca atracar, a pomba sai e volta com uma folha no bico

SURGIRÁ UMA NOVA DOUTRINA SOBRE A CHEGADA DO REINO DE DEUS NA TERRA (A QUE ESSE BLOG APRESENTA, BLOG QUE FOI CRIADO EM 01 DE OUTUBRO )
 

21/22 DE OUTUBRO DE 2011

Genesis 8:12 Isaias 28:14-23 Apocalipse 20 Isaias 60:8,9 Isaias 11:13 Josué 101Reis 8:65
 

Mais 7 dias e a pomba é solta e não mais retorna

DATA DA CHEGADA DE CRISTO NAS PROXIMIDADES DA TERRA, COM A PRIMEIRA RESSURREIÇÃO COMEÇANDO BEM COMO O INÍCIO DAS RESTRIÇÕES AOS PODERES DE SATANÁS (“PRISÃO”) E INTENSIFICAÇÃO DO JULGAMENTO DE TODOS OS HOMENS
 

28/29 DE OUTUBRO DE 2011

Genesis 8:5; Salmos 72:3 Salmos 121:1
 

1º dia do 10º mês do dilúvio de Noé. Surgem os “cumes”  
 

COMEÇAM A SURGIR NAS MENTES DOS TRIPULANTES DA PRIMEIRA ARCA O CAMINHO PARA A VERDADE. 

26/27 DE DEZEMBRO DE 2011

Genesis 8:13
 

27º dia do 2º mês, ano 601 de Noé, terra “SECA

O EVANGELHO PASSA A ESTAR DISPONÍVEL PARA OS TRIPULANTES DA PRIMEIRA ARCA E COMEÇA DISCRETAMENTE A SER MINISTRADO A TODOS OS HOMENS (ESTE BLOG É UM EXEMPLO)
 

19 DE MAIO DE 2012

Esdras 10:16

1º dia do 10º mês seguinte à morte de Moisés, período o qual o povo se prepara para entrar na Terra prometida, para ser arrebatado, e para isso falsas doutrinas serão substituídas pela verdade.

TODOS OS SACERDOTES DA PRIMEIRA RESSURREIÇÃO PASSARÃO POR UM “AJUSTE FINO” NO MELHOR ALINHAMENTO DE PENSAMENTOS SOBRE O EVANGELHO DE FORMA A PREPARÁ-LOS PARA ADENTRAREM DEFINITIVAMENTE E PERMANENTEMENTE O AMBIENTE MENTAL CONTÍNUO E LIVRE DE OSCILAÇÕES PROVOCADAS PELO CORPO DE CARNE OU LEMBRANÇAS PASSADAS. A MENTE IRÁ SER “BRANQUEADA” DE VEZ  PARA O ESTABELECIMENTO DO NOVO “NOME”. A RECONSTRUÇÃO PREDITA EM ESDRAS PASSA PELA SUA PRIMEIRA FASE E ADENTRARÁ UMA NOVA FASE, AGORA REGIDA PELO SEU ARQUITETO MAIOR, O SEU SENHOR JESUS CRISTO DIRETAMENTE.
 

13/14 DE DEZEMBRO DE 2012

Esdras 10:17 Apocalipse 6:9-17 
 

1º dia do 1º mês seguinte à morte de Moisés, as falsas doutrinas foram substituídas pela verdade e o pov de Deus está pronto para entrar na Terra prometida.

O EVANGELHO PASSA A ESTAR QUASE NÍTIDO NAS MENTES DOS TRIPULANTES DA PRIMEIRA ARCA NO TÉRMINO DOS EFEITOS DA ABERTURA DO QUINTO SELO. TUDO PRONTO PARA A ABERTURA DO SEXTO EM MAIS DEZ DIAS.
 

10/11 DE MARÇO DE 2013

Genesis 8:14Isaias 60:9 Josué 10 Livro de Neemias Marcos 14:582Pedro 3:8 João 2:21 

10º dia do 1º mês, ano 602 de Noé, todos desembarcam da primeira Arca, todos os sacerdotes da primeira ressurreição estarão em novos corpos ressurretos

CRISTO E OS CRENTES DA PRIMEIRA RESSURREIÇÃO CHEGAM NA TERRA NESTA DATA; O ARREBATAMENTO DE TODOS OS TRIPULANTES DA PRIMEIRA ARCA QUE ESTIVEREM VIVOS TERMINA E SATANÁS É DEFINITIVAMENTE POSTO “PRESO” (SEM MAIS AÇÃO), COM A BESTA E DEMAIS DEMÔNIOS POSTOS PARA CORRER; COMEÇA A FESTA PRESENCIAL DAS BODAS DE CRISTO COM SUA NOIVA (OS SACERDOTES); CONTINUA A RECONSTRUÇÃO DO MURO DE JERUSALÉM E DE TODO O REINO DE CRISTO ATÉ O ANO DE 3011 dC, E EM SEGUIDA A DERROTA DE SATANÁS E SEU EXÉRCITO QUE ACONTECERÁ ENTRE 3011 E 3033 dC

20/21 DE MARÇO DE 2013

.

IMPORTANTE: As datas dentro do intervalo estudado consideram o calendário hebreu o qual começa a contar o dia de 24 horas as 18:00 hs do dia anterior considerando o fuso de Jerusalém em Israel, indo até o por do sol do dia que se considerou como resultado dos cálculos e conversões. 

 

As datas foram concluídas na utilização dos seguintes sites:

http://www.torahtots.com/timecapsule/calendarjs.htm
http://www.biblecalculator.com/calculator.html
 

 

Então… Você é Cristão? Mesmo? Pergunte-se, pois Cristãos acreditam na Bíblia, e por isso devemos assistir esse vídeo abaixo, sós, quietos, em humildade e reflexão profunda. Pode ser a última chance.

 

 

Caros leitores, vocês precisam oferecer a oportunidade das pessoas que conhecem saberem destas coisas. Não prevariquem. Façam esses “sinais” chegarem até quem vocês consideram!! Divulguem.

 

Ezequiel33:
8 Se eu disser ao ímpio: Ó ímpio, certamente morrerás; e tu não falares, para dissuadir ao ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniqüidade, porém o seu sangue eu o requererei da tua mão.
9 Mas, se advertires o ímpio do seu caminho, para que dele se converta, e ele não se converter do seu caminho, ele morrerá na sua iniqüidade; mas tu livraste a tua alma.
.

Nossa obrigação é alertar a todos.

http://apriscocristao.wordpress.com/2012/06/08/21-de-marco-de-2013-dia-da-chegada-do-senhor-jesus/

 

 

* "Estas palavras sobre 'dia e hora' são dirigidas aos incrédulos,"?   Não, o evangelho está bem claro, essas palavras foram dirigidas, não só aos cristãos, mas até aos "anjos do céu", e nem o próprio Jesus saber a hora exata.  "Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai." (Mateus, 24: 36).   Difícil imaginar como esses intérpretes tiram essas explicações.

 

O que podemos dizer é que todo esse cálculo é inútil, e o mundo não acabou, nem nada ocorreu de diferente no dia 21 de março de 2013.

 

Ver mais sobre o FIM DO MUNDO