O FIM DO MUNDO SEGUNDO EDISON NAVES


Pastor apresenta outra versão do fim do mundo; bem diferente do que está na Bíblia, que também não deixa de ser contraditório.

 

'Pastor Brasileiro Esclarece o Significado de Fim do Mundo, 21 de Maio? E o que Vai Acontecer com os Incrédulos
Por Amanda Gigliotti|Repórter do The Christian Post

"O fim do mundo não é como muitos pensam." O fim do mundo não significa a destruição da terra, mas sim o fim de uma era, informou Pastor Brasileiro.

O Pastor Edison Naves, autor do Livro Escatologia e a Vida de Santidade, explicou ao The Christian Post, que o fim do mundo será o fim de uma era em que a partir daí, Cristo vai governar pessoalmente aqui na terra, com “Novos Céus e Nova Terra.”

“Depois do milênio, quando Cristo governar pessoalmente aqui na terra, haverá Novos Céus e Nova Terra, e viverão os crentes eternamente com a presença do Senhor.”

A terra vai passar por uma transformação mas não será o fim do mundo, afirmou Naves. “Haverá o fim da era, onde está previsto que a terra vais ter transformada e o céu vai ser transformado em Nova Terra e Novo Céu. Será a habitação dos crentes.”

Segundo ele, três eventos devem acontecer antes que chegue o fim da era: o arrebatamento da Igreja com a Segunda Vinda de Jesus Cristo; a tribulação de 7 anos com a restauração do povo de Israel; e o período de mil anos com o reinado de Cristo aqui na Terra e morte definitiva do diabo.

A partir daí os que permaneceram fiéis a Cristo, disse ele, viverão eternamente na presença de Deus e os que houverem rejeitado a Cristo viverão eternamente sem Deus, na presença do diabo, lançados no lago de fogo.

O lago de fogo, como esclareceu Naves, é o estado eterno, um lugar que Deus preparou para satanás e seus anjos e juntamente com aqueles que não se renderam ao Senhor Jesus Cristo. Assim, a morte eterna, nada mais é que a separação do homem de Deus. Por isso é a morte eterna. “A vida eterna é uma vida com Deus, e a morte eterna, é a vida sem Deus, onde o diabo vai estar.”

“Deus não vai estar lá, é um lugar de egoísmo, de sofrimento. Os que rejeitarem a Cristo até lá, cairão no lago de fogo juntamente com satanás e aí é a morte eterna, uma vida sem Deus.”

Naves enfatizou, “Imagine uma terra, sem crentes, sem Deus a atuar e seus anjos, e com a presença do diabo e seus demônios juntos. Esse caos que alguém pode imaginar é exatamente o lago de fogo.”

Isso é diferente do que chamamos de “inferno,” disse ele, que é “um lugar temporário que fica aqui no centro da terra, em algum lugar físico,” para os que rejeitam a Cristo. E ele termina no julgamento do Trono Branco depois do período do milênio, onde serão julgados os incrédulos desde Caim até o último “lá no final do milênio,” por suas obras antes de serem lançados no lago de fogo.

“O trono branco é o lugar de julgamento onde o juiz vai declarar a sentença daqueles que são perdidos. Vai ser determinado o grau de punição que eles vão ter no lago de fogo. Uns vão sofrer mais e outros vão sofrer menos.”

Haverá também o julgamento para os crentes em Cristo, separadamente no Tribunal de Cristo que é, “onde o crente vai ser recompensado pelas obras que ele praticou depois de sua salvação.”

Hoje, profeticamente o relógio de Deus está parado. Segundo Pastor Edison, estamos vivendo uma época entre a 69º e 70º semana (semana equivale a um grupo de 7 anos lunares) descrito no livro de Daniel.

“Nós vivemos agora um intervalo entre as 69º semana e 70º semana, e esse período vai terminar exatamente com o arrebatamento.”

http://portuguese.christianpost.com/noticias/20110519/pastor-brasileiro-esclarece-o-significado-de-fim-do-mundo-21-de-maio-e-o-que-vai-acontecer-com-os-incredulos/

 

O pastor Edison Naves diz que ocorrerá:

1) o arrebatamento da igreja com a segunda vinda Cristo;

2) a grande tribulação, por sete anos;

3) período de mil anos com o reinado de Cristo aqui na Terra.

 

Diferentemente, o evangelho de Mateus colocou:

1) a grande tribulação, que, com base em Daniel e Apocalipse, são "mil duzentos e sessenta dias", que muitos dizem ser anos em lugar de dias;

2) a volta de Jesus para recolher seus escolhidos;

3) o Apocalipse acrescenta o milênio em que seria preso o Diabo.

 

A grande tribulação não poderia ser depois da volta de Jesus; pois está escrito “Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus."  E o apóstolo Paulo é que disse que seriam os cristãos arrebatados para encontrar com Jesus.    Assim não teria lugar para arrebatamento antes da Tribulação.