TOP DEZ DAS PROFECIAS SEGUNDO A TIMES

 

Ful List End Times

* The Millerites
* Harold Camping, 1994
* 2012
* William Branham and the Pentecostal Prediction
* The Anabaptists of Munster
* Late Great Planet Earth and Other Prophecy Books
* Y2K
* The Branch Davidians
* Jehovah's Witnesses
* The Great London Fire of 1666

Fonte: (http://www.time.com/time/specials/packages/completelist/0,29569,2072678,00.html)

O autor do texto abaixo intitulou o assunto dez falsas profecias; mas eu prefiro dizer as dez profecias mais lembradas; porque não conheço nenhuma profecia verdadeira.  Todas elas falham, porque ninguém sabe o futuro.

 

Dez falsas profecias do fim do mundo

A previsão de fim do mundo do pastor evangélico californiano Harold Camping não se confirmou. A revista 'Time' fez o "top 10" das falsas profecias.
 

Uma das mais conhecidas, diz a revista norte-americana, é a de William Miller. Em 1840, começou a dizer que o mundo ia acabar e Cristo regressaria, prevendo um grande incêndio entre 21 de Março de 1843 e 21 de Março de 1844. Quando a data passou, disse que afinal era até Outubro. O fim nunca chegou, mas os seus seguidores formaram a Igreja Adventista do Sétimo Dia.


Esta também não é a primeira vez que Camping erra a previsão. Antes, tinha estabelecido a data do fim do mundo como sendo 6 de Setembro de 1994. As suas previsões são sempre baseadas em cálculos a partir de acontecimentos da Bíblia.


A profecia de 2012 já fez correr muita tinta. Baseia-se no calendário maia, que termina a 21 de Dezembro de 2012. Mas há também quem acredite que no próximo ano a Terra vá colidir com um planeta, apelidado Nibiru, ou ser sugada por um buraco negro.


Outro profeta norte-americano foi William Branham, da igreja pentecostal. Depois de dizer que recebeu a visita de sete anjos, em Fevereiro de 1963, indicou que o fim do mundo seria em 1977. Mas não viveu para assistir a esse dia. Morreu em 1965, depois de um acidente de carro.


A lista da 'Time' continua com os anabaptistas de Munster (protestantes alemães) do século XVI e segue com uma série de livros sobre profecias do fim do mundo. Lembra ainda o famoso Y2K (segundo o qual todos os computadores seriam destruídos na passagem do milénio) e a seita Branch Davidians, da América dos anos 1990.


Finalmente, a revista recorda todas as falsas profecias das Testemunhas de Jeová, que agora se limitam a dizer que o fim do mundo está para breve sem estabelecer data, e o grande incêndio de Londres de 1666, sendo que "666" é o "número da Besta".

(http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1857965&page=-1)
 

As profecias do fim do mundo começaram com os cristãos primitivos, que acreditavam que seu líder executado pelos romanos teria ressuscitado dentre os mortos e retornaria em pouco tempo para tomar o poder e reinar eternamente, enquanto seus súditos não conheceriam mais sofrimento nem a morte.   Jesus deveria retornar e encontrar muitos deles ainda vivos.  Como tudo era fantasia, os cristãos subsequentes foram criando interpretações que colocavam a volta de Jesus um pouco mais à frente, e, incrivelmente, até hoje, quase dois mil anos depois, pessoas continuam encontrando datas e textos bíblicos para fundamentar suas crenças no fim do mundo.  E todos caem no mesmo ridículo.

 

Não falo em falsas profecias, porque nenhuma delas é verdadeira; todas são produtos de fantasias religiosas, todas falham, mas sempre surgem aqueles que acham que isso irá cumprir em determinada data. 

 

Não acho que esse Top 10 da Times colocou as mais importantes.  Vejam aqui uma boa lista de fins do mundo.